10 posts que mostram que esse foi o carnaval contra o assédio nas Redes Sociais
Análise de Mídia | Igo Queiroga

Com Elaine Izidoro

Nem só de Mc Loma viveram as Redes Sociais durante este carnaval. A cada ano, as manifestações contra comportamentos abusivos ganham mais espaço e em 2018 dividiram as atenções com os memes e a música da mc pernambucana que conquistou Anita e viralizou durante o feriadão. 

As marcas não ficaram de fora, reafirmando uma tendência cada vez maior de se posicionarem e assuntos que antes eram considerados tabus podem ser ótimas oportunidades de se aproximar do público. Ações e campanhas estiveram em alta e impulsionaram postagens do público feminino com as hashtags que deixaram claro que assédio e carnaval não combinam. Só no Instagram, a tag #NaoENao, a mais utilizada, foi citada mais de 2.500 vezes durante o período.

"Depois do Não, tudo é assédio"

Curiosamente, o Abre Alas das campanhas contra o assédio veio de uma ação da Skol, que no Carnaval de 2015 passou por  uma crise com a Campanha "Deixe o Não em casa", duramente criticada nas Redes Sociais por "incentivar o assédio" na visão do público. De lá pra cá, a Skol tem mudado seu posicionamento e a maior prova disso foi a ação com a youtuber Jout Jout em vídeo que teve mais de 600 mil visualizações. 


Por meio do nosso monitoramento, nós selecionamos 10 posts que mostram que o assunto esteve em alta. 

1. Primeiro um versinho

2. Elas se uniram na fantasia e na luta contra a violência

3. Exaltaram a liberdade

4. Pediram respeito

5. Lugar de mulher é onde ela quiser

6. Elas sentiram que as campanhas deram resultado

7. Teve empoderamento, sim. 

8. Deixaram claro que a violência não passará

9. "Fantasia não é convite"

10. E o carnaval acabou, mas o respeito tem que continuar